domingo, 3 de agosto de 2008

Rosa do Deserto


Eu vi a rosa do deserto

ainda de estrela orvalhada:

era a alvorada.

Por mais que parecesse perto,

não vinha daqueles lugaresde céus e mares.

Os aéreos muros do dia
punham diamanrtes na paisagem:

clara miragem:

E a voz dos profetas batia

contra imensas portas de vento

seu chamamento.

Reis-touros e deusas-hienas

brandiam seus perfis de outrora
à ardente aurora.

Trágicas e divinas cenas

Ali jaziam soterradas,

sem madrugadas.

Eu vi a rosa do deserto:

a exata rosa, a ígnea medida

da humana vida.

Eu vi o mundo recoberto

pela manhã de claridade

da incandescente eternidade.

Cecília Meireles

5 comentários:

Espedito disse...

Vera, o BLOG está realmente excelente, parabéns!
Sempre mais abençoada seja você.

Espedito Vidal

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Espedito meu amigo,

Você viu, Cecília Meireles tem uma poesia sobre a Rosa do Deserto!
Obrigada, amigo, poeta como você, é muito importante receber elogios.
Que Deus seja louvado! Abraços, Vera

zhe bocoio disse...

Vera, devo dizer que o nome ROSA DO DESERTO me emocionou...agora leio Cecilia Meireles aqui falando disso...ufa! Demais! Tenho especial carinho pelo povo árabe, apesar do muito que se fala negativamente de alguns deles. Estive no Egito em 1997, no deserto de Giza, num povoado chamado Saqqara, junto da pirâmide escalonada, provei de tâmaras frescas (inesquecível). De lá trouxe sementes de tâmaras. Plantei e germinaram. Resumo...em minha casa em Cuiabá tenho duas tamareiras, uma com cinco cachos florindo agora...um pedacinho vivo do "deserto" comigo. Falta agora a "Rosa do Deserto"...tentarei encontrar muda em floricultura aqui! Beijão estimada amiga!!!

Adenium - Rosa do Deserto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adenium - Rosa do Deserto disse...

Meu amigo, que experiência maravilhosa você teve no Egito! Viajar é adquirir conhecimento, cultura, amizades! É vivenciar os lugares, pessoas, gastronomia, plantas. Tudo é tão diferente da nossa terra!
Caso não encontre a Rosa do Deserto por aí, tenho para venda. Sem falar que uma muda já é sua.
Abraços,
Vera