domingo, 8 de agosto de 2010

CONHECENDO O ADENIUM

Eu,Vera Rocha, geógrafa, moro a 37 anos em Altamira, cidade localizada às margens do belíssimo Rio Xingu, interior do Estado do Pará.Sou amante da natureza e trabalho com plantas ornamentais.


No final de 2008 uma amiga veio comprar algumas plantas para presentear a família e comentou comigo sobre o Adenium até então, esta planta era desconhecida por mim, fiquei interessada e ela presenteou-me com uma mudinha de aproximadamente um mês, sugeriu que eu pesquisasse na internet sobre os hábitos da rosa do deserto para poder cuidar adequadamente . Dentre os endereços que escolhi para pesquisar o primeiro nome foi o da Vera Coelho, só depois fiquei sabendo que a minha primeira mudinha era de semente comprada da Vera, para minha alegria esta planta já apresentou as primeiras flores. Foi com a Vera que comecei a tirar dúvidas e também comprei as primeiras mudas.

Meu primeiro Adenium

A beleza da planta e a dedicação da Vera em relação aos principiantes como eu contribuem muito para a divulgação e disseminação do adenium por este Brasil.

Adenium obesum florido

Considerando que moramos em um país com uma grande diversidade climática cada cultivador deve seguir a orientação, mas observando as necessidades da planta e adequando ás características de sua Região,

Tenho consciência de que ainda estou iniciando, mas já consegui fazer mudas de galhos. Os primeiros que tentei não tive sucesso, depois, em outras tentativas observei que retirando o galho que pode ser resultante da poda normal e deixando murchar por alguns dias, 10 ou 15 dias o local do corte sara e facilita o enraizamento, sem muito risco de apodrecer , depois é só plantar e manter a terra quase seca.

Mudas de galho

Para minha alegria depois de várias tentativas consegui também os primeiros enxertos, é muito gratificante ver a planta desenvolver com a nossa contribuição.

Mudas Enxertadas

Iniciar o cultivo com mudas jovens ou exemplares adultos é muito bom porque o tempo de ansiedade na espera da floração é mais curto. Mas passar por todas as etapas desde a semeadura até a floração é bem mais estimulante, a sensação é bem melhor. Já tenho um exemplar florido de semente nascida aqui.

Estou curtindo muito o cultivo deste belo gênero.

6 comentários:

J.F. disse...

Alô, Vera Rocha e Vera Coelho. Postagem muito interessante. Acho que colocando canela em pó (fungicida natural) nos cortes, a possibilidade de apodrecimento irá praticamente desaparecer. Com isso, não haveria a necessidade de esperar os 10 a 15 dias e a possibilidade de sucesso com as mudas originárias das podas aumentaria muito. Não sei se falei besteira. Com orquídeas, a canela em pó funciona muito bem nos cortes, evitando a penetração de fungos. O que você acha, amiga querida Vera Coelho?
Abração.

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Olá meu amigo J.F.,
Sempre recomendo aos inúmeros amigos para usar a canela em pó nos cortes, quer nas podas, quer nos enxertos, assim a planta cicatriza logo e não corre o risco de ser vetor de fungos. A canela é um ótimo fungicida, para Adenium, Orquídeas e qualquer outra planta. Valeu lembrar, meu amigo!
Abraços

Davi disse...

Olá Vera, pretendo fazer negócios contigo, para tanto gostaria de saber até quantos adeniuns você possui para venda e o preço que pode me fazer caso eu compre uma grande quantidade, estou montando minha floricultura de plantas exóticas e sei que podemos ter uma parceria de sucesso. Favor entre em contato através de meu e-mail: davi_jbe@hotmail.com
para que possamos discutir preços e tudo mais... Obrigado!

Jéssica disse...

oi, por favor nos ensine a poda passo a a passo com detalhe mostrando qual partes deve-se podar pois sou iniciante não conheço nada ainda rs

Anônimo disse...

olá,gostei muito do blog,gostaria de saber qual o melhor fungicida para adenium?
ABRAÇOS.

pati10 disse...

Oi Vera,parabéns pelas dicas.Plantei várias sementes de obesum,arabicum e socotranum num determinado substrato com muitas misturas e não deu bom resultado.Como por aqui é dificil encontrar turfa, comprei substrato contendo uma quantidade dela e também adubos,carvão e casca de pinus; isso foi bom mas ainda perco muitas pequeninas que murcham o caule sem estarem com raíz podre e não descubro porque.Estou aprendendo a quantidade de regas que não é tão simples assim.Gostaria de saber que fungicida usar(fora canela),quando o problema é mais grave como folhinhas amarelando, podridão de raíz.O óleo de nim não tive coragem de usar antes de esclarecer a dúvida; também ouvi sobre deixá-las de molho em cal,o que você acha? obrigada