terça-feira, 20 de outubro de 2009

O que você planta, você colhe!

Esta frase é muito verdadeira quando se trata do Adenium obesum. Em setembro fiz um teste de germinação com oitenta variedades de Adenium e obtive um resultado que avaliei como excelente.


Descrevo abaixo o passo-a-passo.

Escolha do recipiente: Utilizei uma embalagem plástica para acondicionamento de alimentos, com base relativamente alta e tampa.

Escolha do substrato: Para facilitar o teste foi utilizado um substrato pronto para plantio de espécies florestais (existem várias marcas no mercado).

Quebra da dormência: As sementes ficaram em um recipiente com água no mínimo por 6 horas. Algumas variedades chegaram a ficar de molho por 12 horas, mas não foi notada nenhuma diferença em relação às sementes de 6 horas.

Preparação do plantio: Foram feitos dois furos na parte debaixo das embalagens e logo em seguida estes foram fechados com fita adesiva, para que não houvesse perda de umidade. Depois coloquei o substrato na embalagem com a espessura de +/- 5 cm.


Semeadura: Em cada embalagem foram semeadas 2 variedades com 20 sementes de cada (total 40 sementes). Após a colocação das sementes em linhas, foram cobertas com 0,5 cm do mesmo substrato. Esta fina camada não deve ser compactada.

Finalizando o plantio: A “pequena estufa” foi coberta com sua tampa plástica e para garantir que não perderia umidade foi envolvida por um saco plástico fechado (talvez seja precaução demais, mas funcionou).



Escolha do local: Todas as “estufas” foram colocadas em uma área externa onde não havia incidência de sol direto.

A germinação se iniciou com 3 dias e com 15 dias as plantas atingiram 3 cm. A média de germinação foi de 88% e em 10% das variedades esta taxa chegou a 100%.


Plantas com 15 dias, altura 2-3 cm.

Após a retirada da cobertura da “estufa” com 15 dias, as plantas foram para um local protegido da chuva e as fitas adesivas foram retiradas do fundo da embalagem, para permitir o escoamento do excesso de umidade.


Plantas com 33 dias, altura 5-7 cm.

Este processo é muito simples e muito prazeroso, recomendo esta terapia a todos.

Um grande abraço do amigo Paulo Wilson (paulowilsonjr@uol.com.br).

Esta postagem é uma contribuição do amigo Paulo Wilson Navarro de Andrade Júnior, Engenheiro Agrônomo, de General Salgado-SP., que nos ensina de maneira simples a semeadura de Adenium. O reservatório que usou para semear é muito bom, permitindo as plântulas se desenvolverem por mais tempo na estufa.

5 comentários:

Marita disse...

Oi Paulo!
Adorei tua materia. Fiz algo bem parecido mas mihas plantinhas nao estao tao grandes quanto as tuas.
Parabens!
Abraco,

Marita

Lai disse...

Oi Vera,

Adorei o seu blog!!!! Maravilhoso!!
Uma pena não ter achado o seu blog antes. Tenho uma adenium. Comprei-a faz uns 5 anos. Não tinha a menor ideia de como tratá-la. Nós duas tivemos q aprender com cuidar dela. Coitada ela sofeu muito nesse aprendizado. Mas agora tá otimo achei o seu blog e aprendi a tratá-la melhor. Obrigada.

Lai

Ivan Pessanha disse...

Belo blog. Espro que continue a postar matérias. Quõ bela é a naturza. Esses filhinhos de Adenium são muito bonitinhos.

Jaguaré para Jesus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Realchemist disse...

Olá, tem como fornecer a marca do substrato? Muitíssimo obrigado.